sexta-feira, 28 de outubro de 2011

MADONA - RAINHA DO TRÁFICO É ASSASSINADA NO BAIRRO DA LEVADA

                                                                           Madona
A trajetoria de Silvana Mendes da Graça Rodrigues acabou de maneira trágica. Da mesma forma que aconteceu e acontece com tantos jovens que enveredaram pelos caminhos das drogas. Ou como aviões do tráfico ou como usuários, principalmente aqueles que usam o famigerado crack.
Um dos filhos de Madona também comanda uma facção do tráfico na Levada e outro de apenas 14 anos foi apreendido em setembro de 2011, portando uma arma.
Uma das vezes em que foi presa no Estabelecimento Prisional Santa Luzia, Madona externou sua preocupação com o seu filho Diego. Segundo ela o traficante conhecido como Marcelo Gordo e o Marcelo Preto estavam procurando Diego para matá-lo. Pouco tempo depois ambos foram assassinados. O tráfico cobra um tributo muito alto aos seus seguidores. Muitas das vezes o salário é a própria morte. Madonna ficou presa por muito tempo e havia retomado seus negócios, terminou sendo morta. Uma das linhas de de investigação é de que o crime tenha sido praticado por disputa por território entre traficantes.
Curiosos e amigos de Madona além dos olheiros do tráfico
A morte de Madona deve provocar mudanças. Não se sabe ainda quem assumirá o comando da "boca" dominada por ela. Com staus de "lider comunitária", como tantos outros traficantes, que supostamente são bemfeitores na comunidade, mas na verdade não passam de aliciadores. Seu modus operandi, como o de tantos outros traficantes, utilizava jovens motociclistas como aviõezinhos, cuja função é entregar drogas, receber o dinheiro e cometer homicídios. O monitoramento eletrônico da área é idéia do traficante que domina a região e é utilizado  em algumas ruas para observar a movimentação, policiais e desafetos.
Diego, um dos filhos da Madona, já exerce um papel de destaque no tráfico de drogas. Agora ficou mais vulnerável.
José Marcelo Matias - Marcelo Gordo- (assassinado)
O tráfico carrega atrás de sí o rastro de sangue, dor e morte. Madona não é a primeira vítima do tráfico. No dia 05 de agosto de 2009, o traficante Jairo da Silva Ferreira, de 24 anos, acusado de envolvimento com o tráfico de drogas na cidade, foi morto a tiros, dentro de um salão de beleza, na localidade denominada Conj. José da Silva Peixoto, no bairro do Jacintinho
O tráfico de drogas é responsável por mais de 85% dos homicídios ocorridos em Alagoas. O que nos confere segundo o relatório da ONU, o desonroso título de Estado mais violento do Brasil.
O tráfico não respeita, limite de idade, cor ou sexo. A cada dia cresce o nº de homicídios envolvendo mulheres ligadas ao tráfico. Em 2009 Maria Cícera Galvão foi assassinada perante suas filhas e uma delas baleada. Em 26 de agosto de 2011, a traficante Ester Ferreira dos Santos foi assassinada no bairro do Trapiche da Barra, em uma favela ao lado do 1º batalhão da Polícia Militar. Em 13 de setembro de 2011, traficante mata amásia, uma adolescente, de 15 anos de idade, tendo o fato ocorrido no interior da casa do casal.
Dos homicídios praticados contra mulheres, vítimas do tráfico, o mais bárbaro aconteceu em 24 de julho de 2011 no Conj. Carminha e foi praticado com requintes de perversidade. A vítima Maria de Lourdes Farias de Melo , teve o braço e a cabeça decepada.

Um comentário:

  1. Dra. Aparecida, que legal o blog depois do novo visual. Gostei mesmo. Sem contar com o enredo que, apesar de trágico, é real.

    Abraço.

    ResponderExcluir